4 de novembro de 2009

OBESIDADE

FORA COM AS GORDURINHAS EM EXCESSO

Vocês concordam que não basta viver muito, mas que o ideal é viver bem e feliz?

Pois é. Mas para viver “bem e feliz”, é necessário que alguns cuidados e precauções sejam tomados.

Para atingir o equilíbrio necessário, que tal colocar dois pratos na balança? De um lado, a prevenção de doenças, e de outro a estética. Por falar em estética, mais importante do que acompanhar a “estética da moda”, imposta pelos meios de comunicação, e que obriga você a andar numa direção única, é cada um se encontrar com a sua própria estética. Isto quer dizer que, se você estiver se autoestimando, mesmo com desvios do aceno (quase) impositivo da moda, você achou seu caminho. Siga em frente, abraçando sua própria felicidade.

Mas cuidado: convêm não exagerar, indo muito além desse recado. Você estará mentindo para você mesmo (concorda?) caso se anuncie “feliz” se estiver pesando 80 kg, aos 15 anos, tendo 1.60 m. Dificilmente estará alegre e satisfeito(a) com seu “corpo avantajado”, prato feito para apelidos depreciativos e que o(a) deixará entristecido(a), às vezes deprimido(a), mesmo.

Possivelmente inventará desculpas para não sair com o grupo. E no verão, ao vestir seu traje de banho para frequentar as praias e as piscinas? Os menos “sinceros agressivos”, dirão a você num encontro: “como você está forte, heim? Na verdade ele quis dizer: como está gordo(a) heim?”

Você irá entender a “falsa gentileza”, e caso não seja uma pessoa psicologicamente “blindada” a este tipo de comentário, sofrerá um pequeno arranhão a cada comentário.

Fique, pois, atento(a). Excessos não são saudáveis.

Equilibre, pois, sua autoestima prevenindo-se de doenças futuras.


CLIQUE AQUI E LEIA MAIS!

Um comentário:

  1. Verdade, ser gordinho(a) não é nada saudável. Prezar pela saúde é o máximo da inteligência humana.
    Parabéns pelo blog que a cada dia está mais lindo e inteligênte!
    :)

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário!